SONO DA BELEZA NÃO É MITO E INFLUENCIA NO ENVELHECIMENTO

Dormir deveria ser a coisa mais simples da vida, certo? Em teoria, sim. No entanto, a realidade parece se mostrar cruel quando o assunto são as utópicas sete ou horas de sono. Os motivos são diversos e vão desde a falta de tempo, estresse até o canal de streaming de séries que acabou de lançar um novo título para você maratonar. Mas, fique alerta: o mítico sono da beleza é bem mais verdadeiro e essencial do que a maioria das pessoas imaginam.

Em uma pesquisa realizada pela University Hospitals Case Medical Center, nos Estados Unidos, cientistas constaram que poucas horas de sono ou um repouso de qualidade ruim aumentam a velocidade da formação de rugas e a quantidade de manchas na pele. O estudo ainda apontou que dormir mal reduz de forma significativa a capacidade de a cútis se proteger e de se recuperar da agressão de fatores como, por exemplo, a poluição. 

Conforme explica a médica dermatologista Letícia Bortolini, o sono de qualidade é importante para a beleza porque permite que a gente descanse o corpo todo. E, sim, não fechar os olhinhos por tempo suficiente aumenta a rapidez do processo de envelhecimento.

“Dormir é ideal para que nós possamos envelhecer melhor. Afinal, o estresse e o cansaço aumentam a produção de radicais livres, que – por sua vez – aumentam a glicação do colágeno. Ele é a proteína responsável por regenerar diariamente a estrutura da pele. Resumindo: a gente envelhece mais quando dorme menos”, comenta.

A médica dermatologista ressalta que noites mal dormidas desregulam a produção de diversos hormônios – entre eles, o cortisol, também conhecido como hormônio do estresse. E o equilíbrio do cortisol ajuda a regular a pressão arterial, os níveis de açúcar no sangue e contribui para o bom funcionamento do sistema imunológico.

“Não dormir adequadamente, trocar os dias pelas noites, nada disso é benéfico para a saúde. E a rotina intensa do cotidiano pode dar uma ideia de como a má qualidade do sono pode impactar no metabolismo. Isto, com consequências bem visíveis”, destaca Letícia Bortolini.

QUANTIDADE E QUALIDADE – Mas, se o sono de beleza não é uma fantasia reservada para princesas como a Bela Adormecida, qual seria a quantidade de horas adequada?

“Isto é muito relativo. A quantidade de horas varia conforme a necessidade de cada um. Para alguns, cinco horas já são suficientes para um sono reparador. Para outros, não. Tem aqueles que passando de oito ficam pior ainda – apáticos e cansados. Você precisa compreender qual é a sua necessidade e limite”, aconselha a médica dermatologista.

Da próxima vez que alguém te chamar para sair tarde da noite durante a semana, pode dizer tranquilamente que você precisa – e muito – do seu sono de beleza.