REJUVENESCER AS MÃOS É POSSÍVEL

Mais delicada e fina que o restante do corpo e mais exposta a fatores como sol, água, vento e produtos químicos, a pele das mãos nem sempre ganha a atenção – e cuidado – que merece. Em certos casos, a região até parece envelhecer com velocidade bem superior aos demais locais do corpo. Muitas vezes, entregam ou até aumentam a idade. Mas, a boa notícia é que os tratamentos para prevenção e rejuvenescimento das mãos não param de avançar.

De acordo com a médica dermatologista Letícia Bortolini, a nossa pele possui um melhor desempenho natural até os 25 anos. “Depois dessa idade, há uma redução na produção de colágeno. É quando começam a surgir os primeiros sinais, a pele começa a ficar mais enrugada e as veias e tendões mais aparentes. No entanto, a pele das mãos é, por vezes, negligenciada. As pessoas cuidam do rosto – passam hidratante, cremes e protetor solar. E nas mãos, nada. Até porque quase nunca estão em repouso”, pontua.

Letícia Bortolini ressalta que o ideal seria investir na prevenção, mas que já existem tratamentos que produzem efeitos bastante satisfatórios – seja para casos leves ou até mais avançados. “O correto seria começar a estimular o colágeno desde cedo. Ou seja, construir um estoque já a partir dos 30 anos por meio de procedimentos que estimulem a pele a produzi-lo. Mas, há diversos tratamentos com boa resposta que vão de produtos injetáveis até lasers,  peeling e ultrassommicrofocado”, destaca.

Entre os procedimentos mais invasivos para rejuvenescimento das mãos, constam os já consagrados preenchimentos com ácido hialurônico e com bioestimuladores de colágeno – como hidroxiapatita de cálcio, também conhecido como radiesse. Além de produtos injetáveis, também existem opções menos invasivas em que se utilizam lasers, peelings químicos, ultrassom focado e radiofrequência para estimular a produção de colágeno.  

“Tudo irá depender de cada caso. Mas, vale explicar que é por meio do processo inflamatório – gerado por agressão química ou por calor – que induzimos o aumento da quantidade de fibroblastos na pele, que por sua vez irão produzir colágeno para formar uma cicatriz. Isto, como um processo para reverter e combater a inflamação. E essa cicatriz é que será a maior quantidade de colágeno que teremos”, detalha a médica dermatologista.

ASPECTO REJUVENESCIDO – Letícia Bortolini assinala que os tratamentos podem ser recomendados para todas as idades – inclusive, como opção para casos mais avançados de envelhecimento de pele. Neste viés, ela comenta que a combinação entre eles pode trazer um melhor resultado ao preencher e também tratar alterações do envelhecimento da pele de maneira global, o que melhora as manchas, as rugas, a atrofia da pele e a perda da elasticidade e firmeza da pele.

“Às vezes, chegam senhorinhas no consultório com as mãos machadas e bem magrinhas – algo que ocorre por conta da perda de gordura que, consequentemente, faz com que os tendões e as veias das mãos fiquem cada vez mais aparentes. Nós clareamos essas mãos com peeling e laser. Depois, injetamos ácido hialurônico ou bioestimulador de colágeno. Assim, ela fica mais fofinha, preenchida e durinha. Com o quadro revertido ou bem similar ao que se apresenta em mãos jovens”, enfatiza.