HIDRATAÇÃO DA PELE: SAIBA O QUE É MITO E VERDADE

Óleo na pele ajuda a hidratar? Água quente faz mal? Todo hidratante vale para qualquer região do corpo? Qual é o momento adequado para passar o hidratante? Dúvidas como essas ainda estão presentes em pleno ano de 2019. Tanto que mitos sobre a hidratação pairam sobre o tema e acabam prejudicando os cuidados com a pele – que é considerada o maior órgão do corpo humano e reflete a nossa saúde.

Conforme ressalta a médica dermatologista Letícia Bortolini, lendas urbanas sobre a hidratação precisam ser esclarecidas com urgência. “A nossa pele é uma barreira dinâmica entre o ambiente interno do corpo e o mundo exterior. Contar com uma boa hidratação auxilia na manutenção do viço e da beleza da pele, bem como assegura a integridade da camada de proteção cutânea – o que acaba por evitar descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções”.

Letícia Bortolini cita alguns exemplos que geram dúvidas sobre os cuidados com a pele. “É mito que passar óleo na pele ajuda a hidratar. Óleo não penetra na pele, apenas forma uma película (um filme) que diminui a perda de água transepidermal. Por outro lado, sim, água quente resseca a pele. Isto, pois ela remove as gorduras naturais que protegem e hidratam a pele. Logo, evite banhos quentes”. comenta.

A médica dermatologista ressalta que o corpo, de forma geral, não reage igual à hidratação. “Algumas áreas são naturalmente mais secas e precisam de mais cuidado do que outras. Da mesma forma, algumas áreas são mais sensíveis e não podem ser esfoliadas com frequência. Mesmo tendo em vista que esfoliar a pele ajuda na hidratação. Até porque retirar as ‘células mortas’ ajuda a preparar a pele para receber a hidratação e absorver melhor os produtos”, pondera.

Se você perde muito tempo entre rituais de hidratação, Letícia Bortolini dá a dica. “Lembre-se que a pele do rosto é mais do oleosa do que a do corpo. Ou seja, não precisa de hidratantes tão densos. De forma geral, opte por passá-los logo após o banho para uma melhor absorção. Em relação ao banho, evite usar buchas e sabonetes em excesso, pois prejudicam a pele. Sabonetes removem a gordura natural da pele, assim como as buchas – que ainda podem contribuir para irritar”, alerta. 

Neste sentido, a médica dermatologista sinaliza que as mãos acabam sendo bastante afetadas. “Elas são a parte do corpo que mais sofrem com o uso de sabonetes e lavagens frequentes.

Tanto que as mãos devem ser hidratadas várias vezes ao dia. Vale a pena ter sempre um creme na bolsa. Mantenha-se sempre hidratada. O vento e o ar seco no inverno prejudicam a hidratação da pele tanto quanto a exposição solar excessiva e os mergulhos constantes na água do mar e da piscina no verão”.