CAFÉ TRAZ EFEITOS BENÉFICOS PARA A PELE

Ele é uma das bebidas mais consumidas no Brasil. Não à toa, o país cultiva café há mais de 290 anos e é o segundo maior consumidor do mundo, conforme dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Mais do que uma bebida queridinha entre aqueles que acordam cedo ou que querem um ânimo extra no dia a dia, o café – mais especificamente seu grão – tornou-se protagonista de vários tratamentos estéticos.

Conforme explica a médica dermatologista Letícia Bortolini, o café tem funções que vão muito além de despertar o corpo. Afinal, ele é antioxidante, benéfico para a saúde cardiovascular e pode contribuir para a memória. “O uso tópico do café age como um antioxidante natural porque é rico em flavonoides – compostos bioativos que protegem a derme do efeito dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento prematuro”, comenta.

Letícia Bortolini complementa que a versatilidade do café pode ser atribuída também ao seu efeito como um bom anti-inflamatório – que, por sua vez, apresenta reflexos em todo o corpo. “Ele contribui para aumentar a circulação sanguínea no local aplicado, o que melhora a oxigenação dos tecidos e ajuda na drenagem linfática, bem como na redução da inflamação. A celulite, por exemplo, nada mais é do que uma inflamação crônica”, ressalta.  

Um estudo publicado no International  Journal of Sports Nutrition e no Scandinavian  Journal of Medicine and Science in Sports apontou que o café acelera o metabolismo e a queima de gordura. Segundo a pesquisa, esse quadro ocorre devido à ativação do sistema nervoso simpático e a oxidação lipídica. A cafeína aumenta os níveis de adrenalina no sangue, que dilui as células de gordura e as libera para o sangue.

Neste viés, a médica dermatologista reforça que os componentes poderosos do grão podem ser encontrados em uma infinidade de produtos. “Com certeza, você já viu algum item que tenha café em sua composição. Ele está presente desde cremes para celulite até em produtos voltados para o tratamento de olheiras e suavização de manchas. Até porque, além de auxiliar na diminuição da retenção linfática, o pó do café apresenta propriedades ‘firmadoras’ e clareadoras”, destaca.  

De acordo com Letícia Bortolini, apesar dos múltiplos benefícios, é preciso ter em mente que a ingestão do café requer atenção. “O uso exagerado de café via oral (mais do que três xicaras pequenas por dia) pode aumentar o cortisol sistêmico e gerar efeito similar ao estresse – o que faz com que você acabe perdendo colágeno e, consequentemente, envelheça precocemente. Ou seja, mais uma vez, o equilíbrio e a harmonia valem mais do que o exagero – como tudo na vida”, pondera.

A médica dermatologista alerta que algumas pessoas devem evitar a bebida. “Café é contraindicado para mulheres grávidas, pois a cafeína pode vir a interferir em uma substância chamada adenosina – que é importante para a formação do bebê. Quem tem gastrite também deve evitar a ingestão da bebida tendo em vista que ela estimula a secreção gástrica. Assim como, recomenda-se que pessoas que apresentam quadros de insônia e/ou de ansiedade não consumam café”.